24 agosto 2008

Matéria da Revista Veja

A edição 2074 da revista VEJA acusa os professores brasileiros de culpados pelo baixo índice de aprendizagem dos alunos, apresentado numa pesquisa de Qualidade em Educação. Segundo diz na matéria, os docentes incutem nos alunos idéias esquerdistas e refere-se a Paulo Freire dessa forma:“idolatram personagens arcanos sem contribuição efetiva à civilização ocidental, como o educador Paulo freire, autor de um método de doutrinação esquerdista disfarçado de alfabetização. Entre os professores brasileiros ouvidos na pesquisa, Freire goleia o físico teórico alemão Albert Einstein, talvez o maior gênio da história da humanidade. Paulo Freire 29 x 6 Einstein. Só isso já seria evidência suficiente de que se está diante de uma distorção gigantesca das prioridades educacionais dos senhores docentes, de uma deformação no espaço-tempo tão poderosa que talvez ajude a explicar o fato de eles viverem no passado."

Na minha opinião a revista VEJA tem claramente uma ideologia que defende os interesses de uma classe dominante, que não quer um povo que pense e preza que a escola "ensine matéria", mas não "prepare cidadãos". Creio que a definição dada ao grande Paulo Freire, mundialmente respeitado , não poderia ser mais equivocada, porque tudo o que ele pregava era a libertação e não a doutrinação. Segundo a reportagem os docentes vivem no passado. Segundo a minha opinião, estamos de olhos bem abertos no presente, aprendendo com os erros do passado. Chega de ser professor que despeja conteúdo descontextualizado, exigindo decorebas. Hoje queremos que nosso aluno aprenda a matéria, mas que também esteja conectado com o mundo, saiba exigir seus direitos e cumprir seus deveres e lute pelo seu lugar numa sociedade que ainda privilegia poucos . Como educadora é isso que espero com a minha prática pedagógica e não me arrependo.

Essa foi a resposta de Moacir Gadotti - Diretor Fundador do Instituto Paulo Freire

"Paulo Freire não respondia a ataques pessoais. A Revista Veja é muito coerente com a sua postura ideológica. Há mais de uma década ela vem atacando Freire. Hoje ela faz parte da campanha "Compromisso Todos pela Educação", ao lado da FIESP e de outras instituições que defendem uma educação com base na ética do mercado, contrária aos princípios pedagógicos freirianos. Creio que a posição da Revista Veja, hoje como ontem, continua firme na defesa da sua ideologia neoliberal, que, segundo Freire, nega o sonho e a utopia. É melhor esta posição firme do que a aquela que se esconde sob o manto de uma pseudo-neutralidade. A Revista Veja não está contente com os docentes que, mesmo em condições tão adversas, buscam educar para um outro mundo possível. Saber que 29% dos professores se identificam com Paulo Freire é uma demonstração evidente de que as suas idéias tem ressonância neles e que nós, do Instituto Paulo Freire, continuando e reinventando Freire, estamos no caminho certo."

14 comentários:

  1. Opa Marli!

    Muito legal você colocar a resposta do Gadotti...

    Eu nem comento a VEJA pra não dar ibope pra ela... pra mim é um panfleto muito mal escrito!

    abraços

    ResponderExcluir
  2. Sérgio!
    Você está certo. Mas dessa vez eu não resisti, porque eles passaram dos limites.Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo2:24 PM

    oi marli!
    tudo bem eu queria saber se você pergutou a Gabriela o
    e-mail dela e se você perguntou manda o e-mail dela para o meu
    e-mail que é esse lutasantos@gmail.com e um abraço!thau.

    ResponderExcluir
  4. Marli. acho que o problema é do Estado, que não sabe investir em educação e qualificação dos professosres. Ideologizar o problema não responde a todas as perguntas. Beijos e abraços.

    ResponderExcluir
  5. Deixei um desafio no meu blogue!

    ResponderExcluir
  6. Oi Marli!
    Que bom que caminhamos na mesma direção! Eu Não me contive e tive de falar também da dita cuja da Veja.
    Abraços, Daniel.

    ResponderExcluir
  7. Olá Marli
    Concordo com você, dessa vez a Veja passou do limite!!! Que bom que temos esse meio de comunicação em que podemos agir para além do nível elementar de selecionar conteúdos!!!
    []´s
    Vanessa

    ResponderExcluir
  8. Anônimo10:50 PM

    É isso aí Marli. Essa revista Veja e todos os governos deste país são os vilões da educação. Viva Paulo Freire!

    Adinalzir Pereira

    ResponderExcluir
  9. Olá, também manifesto meu apoio a ti, pois somos batalhadores lutando em condições adversas para manter acesa a chama da esperança por um mundo melhor. Com o salário que temos, com os baixos investimentos em educação, com toda a alienação da sociedade, a culpa desses índices ser baixa vai ser dos professores? Conta outra, né. Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Acho que o comentário na Veja sobre Paulo Freire não foi equivocado.
    Foi intencional. O autor queria realmente desqualificá-lo diante daqueles que não conhecem a sua obra... Na minha opinião, palavras como arcano, expressões como doutrinação esquerdista (ainda hoje!), e a comparação com Einstein são apenas o mote para que se justifique o ataque ao mestre e principalmente àqueles que procuram seguir suas orientações.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo6:06 PM

    artur menardi diz
    VEJA faz o papel da imprensa mais reacionaria possível(vide seus comentaristas).Em relação à educaçao, o pensamento deles é um só: privatizaçao do ensino.
    No blog do prof.Paulo Ghiraldelli tem excelentes comentários acerca dessa revista.

    ResponderExcluir
  12. Oi Marli tudo bom? Sempre leio suas postagens em silêncio, mas dessa vez não me contive.

    Comparar Einsten com Freire é querer dividir laranjas por maças. Um truque retórico do mais baixo nível.

    A formação dos professores licenciados é predominantemente humana, como a Veja pode querer que o foco da sua influência esteja em Einsten. Não é uma questão de ideologia política mas de assimilação cultural.

    Ainda se a veja fizesse uma comparação com César Lattes http://pt.wikipedia.org/wiki/César_Lattes poderia ser menos injusto e mais adequada com a nossa história.

    Antes de marcar posicionamento ideológico, a veja demonstra com essa atitude incoerência com práticas fundamentais de jornalismo.

    É um veículo de desinformação...

    Seu blog tá bacana!!!

    Abraços e sucesso!!!

    ResponderExcluir
  13. Olá Luiz!
    Bom receber tua visita! Vaos fazendo por aqui um contraponto aos absurdos dessa imprensa que desinforma. Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Os governantes atuais não querem indivíduos pensantes e sim meros produtores de lucro

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e participação.Volte outra vez, estarei esperando! Esse espaço é para a sua participação respeitosa e aberta.
Para publicar o comentário, escolha uma identidade (ID) entre as opções que aparecem. Caso tenha conta no google(gmail), escolha a primeira opção ou então escolha ;Nome/ URL;, basta preencher o nome, caso não possua nenhum endereço de blog próprio(URL)